Terapia Sexual Sexo – Bacellart Psicólogo USP Psicoterapia

Terapia Sexual Sexo

Desenvolvimento da sexualidade

Abertura / Diálogo / Acordo

     Por vezes uma pessoa imagina que a(o) parceira(o) está com insatisfação, ou a pessoa está insatisfeita. Para “resolver” seu problema, lança indiretas; faz propostas diferentes, ou até usa o truque “fechar a cara para que o outro adivinhe o que existe de ruim e corrija isso”, assim como o outro truque “deixar o outro com ciumes, que é algo muito bom na relação, assim a relação melhorará”. É fundamental um bom empenho do casal para uma Terapia Sexual Sexo dê um bom resultado; ambos precisam ter um mínimo de diálogo e aceitação de suas dificuldades.

     Essa falta de abertura, via diálogo, para chegarem em acordo; costuma atrapalhar a relação e não propicia o desenvolvimento. É fundamental a “coragem” para a conversa sobre sexo, expondo como se sentem e o que  almejam.

     Antes de culpar o outro e/ou a situação sexual em que se encontra, responsabilize a si mesmo; a necessidade em desenvolver um bom diálogo com a pessoa que você ama, nutre carinho, talvez deseje passar o resto de sua vida.

 Ansiedade / Expectativas

     Uma pessoa ansiosa, pode ter mais desejo sexual, os ânimos estão mais aflorados. Essa ansiedade pode levar ao ato sexual ocorrer rapidamente e o mesmo ter um menor desfrute. Essa ansiedade pode deixar a pessoa irritado e/ou frustrado por não ter sido “atendido” em seu tempo.

     Em relação as expectativas do sexo, sobretudo por parte dos homens, pode ter algo com questões não tão bem amadurecidas de uma criança sonhadora, que faz grandes idealizações, não apenas sexuais, mas de modo geral. Naturalmente, existem a absorção de valores sociais, propagados por vários meios de comunicação e arte; até mesmo por aventureiros na internet, cativantes e bem humorados, mas que tem como base sua imaginação e influenciam não apenas adolescentes mas até adultos.

     Fica claro então, o quanto expectativa e ansiedade em demasia atrapalham, o que é bem diferente de algo estimulante e arrepiante de uma situação, literalmente, excitante.

      Existem várias formas paliativas de lidar com a ansiedade, como exercício aeróbico, yoga, relaxamento mental e outras atividades calmantes. Em relação à expectativa, existem livros escritos por profissionais reconhecidos academicamente na área de humanas. A psicoterapia vai na raiz de como iniciou a ansiedade do analisando, ou o que aconteceu para ele não ter amadurecido essa situação, como é essa ansiedade/expectativa e como desenvolver-se.

Diminuição da libido depois de algum tempo de relacionamento / Frequência “normal” de sexo na relação

Não há um número padrão para se dizer se este ou aquele casal está bem sexualmente. Levem em consideração que fazer algo da mesma forma ou semelhante, como viajar para para Roma, o entusiasmo vai diminuindo; bem como deixar para o início do trabalho com horário para término, ou após estando cansados, não há como ter um bom sabor. Mas, como a frequência essa é sempre uma dúvida comum, que persiste e preocupa, o casal  pode se analisar da seguinte forma: estamos no ritmo que nos faz bem? Como entendemos a diminuição? Aceitamos ajuda ou buscamos por nós mesmos nos aprimorar?

Terapia Sexual Sexo

A tal da Fidelidade…

     Aprendemos a ser monogâmicos, a ter um parceiro. A natureza humana não é monogâmica. Apesar de termos essa natureza não-monogâmica, é raro encontrar casais que por iniciativa própria abram a relação para mais de um parceiro. Algumas pessoas até podem se dizer a favor de poliamor (vários parceiros amorosos e sexuais), mas poucas, entre essas, as que realmente vivem o poliamor de maneira sem conflitos.

     Há que se ir desenvolvendo a capacidade de estar sempre com o mesmo parceiro, sobretudo se for uma escolha sua, de relacionar-se com “apenas” uma pessoa. Pode ser tentador estar com outra pessoa, concomitantemente, mas como se sabe, é um movimento complexo, cansativo e que precisaria de um fim (muitas vezes doloroso).

     Da mesma forma que não se quer que o parceiro se envolva amorosamente e sexualmente com outra pessoa (ao menos a imensa maioria das pessoas); é fundamental o indivíduo ir assumindo que sua escolha foi nos moldes da fidelidade; e resignar-se com essa escolha, até, de preferência, contentar-se pois foi uma decisão sua. Assim, voltando-se para o(a) companheiro(a); tentarem fortalecer a relação; e se necessário, uma terapia sexual sexo.

Bacellart Psicólogo

Abordagem: Fenomenologia existencial (Heidegger) e simpatia pela Psicanálise do amadurecimento de Winnicott. Se necessário, orientação comportamental de terapia breve.

Aluno convidado, doutorado USP (Gilberto Safra) e PUC (Zeljko Loparic).

Especialista em depressão, casamento e namoro.

Consultório Av. Paulista, Jardins, Cerqueira César, Bela Vista, Jardim Paulista. Metrô Consolação ou Masp/Trianon.

Possibilidade de entrevista para TV, rádio, revista e jornal. 

Terapia Sexual Sexo