Psicoterapia Fenomenológica-Existencial – Bacellart Psicólogo USP

Psicoterapia Fenomenológica-Existencial – 

Terapia / Fenomenologia:

Daseinsanalyse – Análise do Dasein

     A Psicoterapia fenomenológica-existencial na qual eu compartilho, tem seu fundamento na daseinsanalyse. A proposta fenomenológica, é basicamente de estar em abertura para o que se apresenta; livrando-se (ou tentando) de filtros pré-concebidos do que algo é. Nessa proposta de ’em aberto’, nos colocamos para compreendermos aquele existente único que está diante de nós, veio em busca de ajuda, precisa confiar em nós, e, sobretudo, sentir-se compreendido naquilo que é, único.

     Aqui, a fenomenologia-existencial de Martin Heidegger levará em conta os existenciais, a ontologia em que o ‘ser’ é constituído; temporalidade, ser-com-os-outros, ser-no-mundo, finitude (ser-para-a-morte), angústia, corporeidade, espacialidade, compreensibilidade.

© Copyright – Bacellart Psicólogo USP – O ensaio aqui publicado pode ser reproduzido, no todo ou em parte, desde que citados o autor e a fonte.

     Na desvelação da ontologia do ser (como somos), o olhar fenomenológico ganha um importante aliado para compreendermos o movimento não só do analisando, mas de tudo. É uma iniciativa de nos aproximarmos intimamente guardando sempre um espaço para o que será desenvolvido no entendimento; afinal, como não iremos rapidamente rotular, como não partiremos de um pressuposto de verdade absoluta, precisamos estar cuidadosamente atentos para esse único que está diante de nós.

     O psicólogo inserido na fenomenologia-existencial, tem uma postura que se aproxima de uma psicologia humanista e na psicanálise de Winnicott; no sentido de, dentro do possível, mostrar-se receptivo, acolhedor e verdadeiramente disposto a cuidar. Há uma conciliação, de acordo com o analisando, de o quanto se debruçar em um entendimento do EU, e do quanto é momento de amparar.

     Esse tipo de psicoterapia, fenomenologia-existencial, não segue um modelo prévio de desenvolvimento do EU. Vai se desenrolando e ampliando conforme o vínculo do analisando com sua terapia, a boa relação com o psicólogo e até onde desejar crescer. A abertura sempre acompanha o psicólogo, observando as mudanças do analisando, seu alargamento de horizontes e de projetos

     Na proposta da psicoterapia fenomenológica-existencial, questões como análise prioritariamente racional do ser, assim como especulações de como o ser humano é, simplesmente não existem. Claro que  a racionalidade faz parte do compreender, mas é apenas uma parte, e menor. Um existente/acontecente (indivíduo), é melhor apreendido por nossa sensibilidade e abertura. Por isso um pai sem instrução, mas cuidadoso pode conhecer sua filha melhor, do que outro pai com formação intelectual, mas pouco participativo da educação do seu filho.

Psicoterapia Fenomenológica-Existencial

   São tantas particularidades do ser, que o estar em aberto se torna fundamental para um entendimento fenomenológico profundo. E é um exercício que o psicólogo precisa manter firme, pois vivendo em um mundo tão mecanizado, que prima tanto pelo pragmatismo; e que para obtenção de resultados precisa de padrões; objetivos definidos, inclusive emocional, então por vezes podemos nos contaminar com essa visão. No início desse século me parece que isso está se intensificando, sobretudo pela hipercompetitividade, mas também com seriados e modo de pensar estadudinense que partem de perfis psicológicos pré-definidos.

   Gostaria de enviar um agradecimento especial ao meu grande mestre, o Prof. Dr. Zeljko Loparic, por contribuições tão importantes na fenomenologia existencial no Brasil, Assim como O Prof. Dr. Benedito Nunes. Medard Boss, psiquiatra dasein analista esteve na PUC-SP, e também foi muito importante para o desenvolvimento fenomenológico-existencial.

     Para quem não é psicólogo, sugiro aprofundar-se e amadurecer, sobretudo emocionalmente, na visão da fenomenologia-existencial.

Fonte: Ser e Tempo, Martin Heidegger, edição bilíngue brasileira e edição chilena.
Associação Brasileira de Daseinsanalyse ABD, publicações.

Bacellart Psicólogo

Abordagem: psicoterapia fenomenologica existencial (Heidegger) e simpatia pela Psicanálise do amadurecimento de Winnicott. Se necessário, orientação comportamental de terapia breve.

Aluno convidado, doutorado USP (Gilberto Safra) e PUC (Zeljko Loparic).

Terapia / Fenomenologia.

Consultório Av. Paulista, Jardins, Cerqueira César, Bela Vista, Jardim Paulista. Metrô Consolação ou Masp/Trianon.

Possibilidade de entrevista para TV, rádio, revista e jornal.

Psicoterapia Fenomenológica-Existencial


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *