O primeiro filho do casamento – Bacellart Psicólogo USP

O primeiro filho do casamento

     O primeiro filho do casamento, gera grandes mudanças. A rotina muda, as preocupações são outras, os gastos aumentam, os compromissos se ampliam, enfim…são inúmeras transformações que ocorrem. Porém, nem sempre, o casal está preparado para este momento, que para alguns é mágico e para outros assustador.

     A maternidade e a paternidade possuem aspectos um pouco diferentes; sendo que geralmente a mãe, consegue perceber o compromisso de cuidar que tem em suas mãos, de forma mais ampla e complexa que o pai.

© Copyright – Bacellart Psicólogo USP – O ensaio aqui publicado pode ser reproduzido, no todo ou em parte, desde que citados o autor e a fonte.

O primeiro filho do casamento: afetando os hormônios femininos: 

     A maternidade é o sonho de muitas mulheres. Elas quando engravidam, começam a sentir um amor diferente de todos os outros sentimentos, e distintos de qualquer outra forma de amor. O embrião vai se desenvolvendo, e junto com ele, a mãe também começa a perceber as mudanças do corpo e do seu estado emocional. Experienciar a existência de um ser humano dentro de você é indescritível, não se pode imaginar, até que se viva tal situação.

     As alterações hormonais, antes e depois do parto, alteram emocionalmente as mães. Quando o bebê está no ventre, os planos para a preparação da chegada do primeiro filho do casamento, são muitos. Tudo é motivação para esperar algo que para muitos é grandioso; mesmo que indesejado…

     Com o nascimento desta criança, a rotina do casal e sobretudo da mãe muda. Sendo, que o tempo ocioso que mãe possuía, era preenchido com lazer, com passeios, com compras, com festas… Mas, depois do nascimento, a prioridade é o bebê. O instinto materno é muito forte, e acaba sobressaindo-se, sendo que as vezes toma conta inteiramente da mãe. Essa, sem perceber, acaba deixando encoberto o seu lado mulher/esposa. Dessa forma, podem iniciar situações problemáticas na vida do casal, quando os mesmos, encontram-se em sintonias diferentes.

O primeiro filho do casamento – O olhar paterno:

     Ser pai pode ser apavorante para alguns homens; porém, quando os mesmos vivenciam a paternidade, algo se instala no seu íntimo, e um enorme desafio os confronta. Um sentimento amedrontador do sexo masculino é capaz de afastar o casal, não por falta de amor, mas por não saber lidar com a grande responsabilidade que está em suas mãos.

     Muitas vezes, é difícil para o homem entender todas as mudanças que os hormônios causam em uma mulher, assim como é complicado o entendimento de que a vida tomou um rumo diferente.

     Se o casal, não estiver maduro o suficiente, para lidar com as mudanças geradas pelo primeiro filho do casamento, o futuro dessa relação estará ameaçado.

 

As faltas da relação pós-filho

     Um dos aspectos que mais tem se evidenciado na sociedade moderna, é o número de casais que estão se separando. Principalmente, quando um filho surge no casamento.

     Mas, qual o motivo, de tal situação, estar se configurando uma normalidade?

  • A falta de diálogo;
  • As dificuldades de estrutura emocional para lidar com a situação;
  • A terceirização do cuidado com escolas, babás, família.

     É preciso lembrar-se constantemente de sua responsabilidade; mesmo para quem não desejou o filho – desejou não provocar aborto – logo é preciso assumir sua escolha! Esse ser que chegou e necessita de afeto.

     As relações da atualidade, tornaram-se descartáveis, propiciando um novo estilo familiar, que está sendo formado. A modernidade, tem passado por grandes transformações sociais; a dedicação ao trabalho, a competitividade está nos deixando menos humanos.

     Ambos, tanto os homens, quanto as mulheres, vão passar por sentimentos individuais com a chegada de um filho, sendo que é preciso saber compreender a individualidade de cada um, afim de poder entender as diferentes situações diárias; e, sobretudo, a chegarem em acordos.

     Um filho une e não separa. Pelo menos era para ser assim; contudo é preciso maturidade para entender os mistérios da chegada do primeiro filho no casamento. E, negativamente pensando, se for insuportável a convivência do casal, melhor separarem a constantemente brigarem em frente ao filho e privá-lo de uma educação saudável.

Boa educação!

 

O primeiro filho do casamento

 

Bacellart Psicólogo Terapia

Abordagem: Fenomenologia existencial (Heidegger) e simpatia pela Psicanálise do amadurecimento de Winnicott. Se necessário, orientação comportamental de terapia breve, coach profissiona, pessoal e do amor.

Aluno convidado, doutorado USP (Gilberto Safra) e PUC (Zeljko Loparic).

Especialista em depressão, casamento e namoro.

Consultório Av. Paulista, Jardins, Cerqueira César, Bela Vista, Jardim Paulista. Metrô Consolação ou Masp/Trianon.

Possibilidade de entrevista para TV, rádio, revista e jornal.

Please rate this


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *