Abordagem

Linha – Forma de Trabalho – Método – Visão

 

Winnicott / Psicanálise do Amadurecimento

     Abordagem Winnicottinana: o analista de maior prática clínica, desenvolveu a teoria do amadurecimento; na qual temos a tendência inata ao amadurecimento, integração Eu-corpo-mundo e rumo à independência. Logo, amadurecimento é saúde.

     Durante nosso desenvolvimento, ocorrem “falhas” que prejudicam ou impedem nosso crescer em determinados pontos. Assim nasce o incômodo, que precisaremos facilitar para que o sujeito volte a se desenvolver.

     Por exemplo: Uma ansiedade pode vir de uma base familiar insegura. problemática, na qual o medo era constante; a pessoa ansiosa pode ter essa insegurança por sentir o mundo de forma ameaçadora; para isso precisa resolver qualquer pendência o mais rápido possível e com controle.

Fenomenologia-Existencial / Heidegger:

     Abordagem Fenomenológica: parte do princípio de que para se entender a vida/mundo/pessoa, é fundamental estar em abertura (sem vários rótulos para enquadrá-la); e sobretudo sentindo-a, numa postura de compreensão cuidadosa do que se apresenta (analisando/paciente), evitando especulações.

     Também é evitada a priorização da técnica e racionalidade como visão de mundo, não que esta não seja excelente para cálculos, construir uma ponte; mas, como dito, é a emoção que aqui mais conta, bem como importa em nosso encontro a confiança e o estar à vontade. Exemplo: uma mãe de poucos recursos de estudo, mas com tempo para conviver e sentir próximo com seu filho; poderá conhecê-lo muito mais que uma mãe que tenha pós-doutorado, pouca convivência e um olhar coisificador.

     É na abertura do que se apresenta, sem filtros pré-concebidos, que o psicólogo entra intimamente em contato com esse Ser que se apresenta e melhor o compreende; além de nessa relação humana, criarem um vínculo saudável.

TCC Terapia Cognitiva Comportamental:

    Abordagem Comportamental: apenas para a pessoa que estiver precisando muito de orientações, precisando de terapia breve e não queira (seja difícil) aprofundar-se em pontos incômodos de origem de certos comportamentos. É uma proposta mais focada, prática, observando qual o problema emocional você quer lidar e superar.

 

Decisão de como será minha atuação:

     De acordo com o analisando / terapeutizando, de como ele está, como como ele é e do que procura, será dada prioridade para determinada abordagem e/ou eventual mescla das mesmas; nunca perdendo em qual é o ponto de partida, em qual se encontra e para onde ir. Inclusive, nas duas primeiras propostas, o IBPW mostra aproximações entre elas. E não há qualquer problema com a Terapia Comportamental, visto que, como a fenomenologia, é visto ‘o aqui e agora’; e como Winnicott, o ‘terapeuta presente’, terapeuta como proposto no Colóquio Winnicott de 2018 na USP.