Internet na Educação – Mães Pais e Filhos – Bacellart Psicólogo USP

Internet na Educação

Mães Pais e Filhos

    A internet na educação infantil, tem sido motivo de grandes discussões. Educar uma criança não é uma tarefa fácil, pois engloba aspectos diversificados e muitas vezes complicados, para pais e professores.

   Vivemos em um momento social, que a tecnologia transformou a vida diária na sociedade e também a vida familiar. As interações sociais, estão sendo influenciadas pelo uso deste novo método de comunicação. E inclusive, intervindo na rotina das famílias, muitas vezes sem que as mesmas percebam, acabam sendo dominadas pelo mundo virtual.

© Copyright – Bacellart Psicólogo USP. O ensaio aqui publicado pode ser reproduzido; no todo ou em parte, desde que citados o autor e a fonte.

    Os pais, com a intenção de inserir os filhos na modernidade, acabam perdidos e confusos diante da tarefa de educar. É o verdadeiro “pecar pelo excesso” de cuidado. Querem formar seres que se destaquem na sociedade, e que sejam crianças inteligentes e informadas, porém nem sempre a grande quantidade de estímulos é positiva.

    A infância que priorizava o brincar, vem sendo substituída por uma infância tecnológica, e desta forma os vínculos estão se perdendo. As crianças estão ficando isoladas do mundo real e acabam vivendo uma vida virtual, ocorrendo um desequilíbrio.

 

A internet na educação X  brincar

 

     O brincar infantil, é algo muito antigo e inserido na sociedade a milhares de anos. Mas, apesar de ser um hábito ultrapassado, a sua importância no desenvolvimento infantil é indiscutível.

     O brincar Desenvolve:

      1 Criação

      2 Imaginação;

      3 Comunicação;

      4 Interação;

      5 Percepção de si, do outro e do mundo.

     Através do ato de brincar, a criança é capaz de expressar valores, rever atitudes e dominar a vida dos personagens criados.

    É fundamental que os pais possam, algumas vezes, participarem das brincadeiras infantis, afim de compreender seus filhos e conhece-los mais intimamente. Além de proporcionar um momento de grande importância na infância, o contato familiar.

     Uma vida corrida, pode deixar de lado ações importantes e que são muito mais ricas que os brinquedos caros, que as viagens constantes, que os programas pagos. Pais e mães são os melhores companheiros, na vida dos filhos e os bens mais valorizado, sendo que nada substitui esses momentos em família. Brincar, não é fora de moda nunca, pois os benefícios desta brincadeira gratuita, são únicos.

Internet na Educação – Papel dos pais na criação infantil

      Os pais, possuem papel primordial diante da criação e educação dos filhos. Eles são a referência que uma criança possui. Algumas vezes, a tecnologia já se propagou no dia-a-dia da família, imperceptível, porém dominando até mesmo os gerenciadores familiares.

     O pai e mãe são os responsáveis por desenvolverem os limites humanos, nos seres que foram colocados no mundo por eles, tendo o dever de orientar sua prole nas vivencias diárias, devendo prioriza-los.

     As crianças, dependem de um adulto, para se transformar em um ser humano. A busca pelo sustento, por uma escola de qualidade, por querer proporcionar um engrandecimento cultural nos filhos, as vezes acaba afastando o principal objetivo da família.

     Muitos pais, acabam transferindo modelos de educação que tiveram ou procuram diferenciar-se do modo de educar de seus pais. Educar um filho, é tarefa difícil e que requer perdão de si mesmo, sendo que muitos erros são cometidos durante o processo educativos. Errar é humano, porém é preciso tentar acertar. Valorizar a sua vontade de acertar já é um grande avanço na tarefa de educar.

    O ser humano necessita de orientação, pois está sempre em evolução. A cada dia é uma nova aprendizagem, que só irá ocorrer se houver vida real, se houver ação. Não se aprende a viver na internet, os meios tecnológicos são somente um recurso, para auxiliar o conhecimento.

 A educação na escola

      Um grande problema ocorre quando os progenitores, perdidos diante dos valores, iniciam uma cobrança escolar, em relação ao ato educativo. Cobrando, muitas vezes dos professores atitudes que deveriam serem desenvolvidas no seio familiar.

     Porém, a instituição “escola” possui o objetivo de desenvolver a cognição, através de atividades conteudistas, promovendo uma educação formal.

     Uma grande polemica ocorre também nas escolas, referente a superproteção que as crianças recebem pelos familiares. Sendo que alguns descontentamentos do pais, no ato educativo, é apresentado devido aos limites aplicados pelos professores.

     Frequentemente, ocorrem fatos que não são aceitos pelos pais, em relação as normas da sala de aula, gerando grandes conflitos.

     Claro, que este tipo de atitude, representa um “amor materno/paterno”, porém pode ser prejudicial ao crescimento sadio do ser humano. Criança necessita de limites e muitas vezes necessita de uma postura familiar mais determinante.

     Os profissionais na área educacional, possuem consciência de que a tecnologia deve fazer parte da educação formal, diante do fato de que ela faz parte da realidade social, porém a palavra que deve ordenar é equilíbrio.

     Equilíbrio é fundamental.

     Pais educam, professores mediam conhecimento; e tecnologia é recurso para que tais ações aconteçam.

O diálogo transformador:

      Por isso a importância do diálogo, uma ação que tem se apresentado distante na relação interpessoal, mas que se torna indispensável para qualquer tipo de interação. Dialogar é sempre a melhor maneira de se entrar em um acordo consensual e também tentar entender atitudes e opiniões diferenciadas.

     A questão tecnológica, no dia a dia da família, também pode ser ajustada com o diálogo.

     É preciso voltar a viver, a tecnologia é parte social, vai estar ali a disposição sempre. Mas a vida, necessita de ação, de movimento.

     Somente através do exemplo e da orientação é que será possível criar seres, que possam influenciar e auxiliar em mundo melhor de se viver.

     Platão, na antiguidade, já defendia o diálogo, como a única ação capaz de transformar a vida. Portanto, pais conversem mais com os seus filhos, brinquem mais com eles e façam parte das lembranças de uma infância feliz.

     Que triste uma criança lembrar de uma infância vivida em um computador…A vida é para ser vivida, ensine o seu filho a viver e propicie a ele (s) uma infância sadia. A internet na educação deve ser algo positivo e não ao contrário.

É difícil, vamos nos esforçar, ao menos um pouquinho, mas sempre.

Bacellart Psicólogo Terapia

Abordagem: Fenomenologia existencial (heidegger) e Psicanalista do amadurecimento de Winnicott. Se necessário, orientação comportamental de terapia breve e coach/coaching desenvolvimento profissional, pessoal e do amor.

Aluno convidado, doutorado USP (Gilberto Safra) e PUC (Zeljko Loparic).

Especialista em depressão, desenvolvimento profissional, casamento e namoro.

Consultório Av. Paulista, Jardins, Cerqueira César, Bela Vista, Jardim Paulista, jardins. Metrô Consolação ou Masp/Trianon.

Possibilidade de entrevista para TV, rádio, revista e jornal.

 Internet na Educação

Please rate this


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *