Esperança e aprendizado somem no viver o agora – Psicólogo USP

Esperança e aprendizado somem no viver o agora – Temporalidade

Viver No agora, Face Ruim:

     Por vezes, estar no agora, pode ser uma defesa para as dores que se passou (passado), medos que imagina poder vir (futuro). Isso por vezes ocorre como forma de proteger-se de uma depressão, pois “esquecendo seu passado e futuro negro (incluso recente) e vivendo no agora, a existência será facilitada. Há casos que o viver no agora diz espeito a temporalidade de uma criança que não se desenvolveu. O problema básico é o seguinte; Esperança e aprendizado somem no viver o agora.

     O porvir, guia o viver, dá sentido existencial e em muitos casos sentimento prazeroso de expectativa pelo que se aproxima. O acontecido nos deixa recordações importantes e aprendizados. O acontecido e o futuro se mesclam no presente: uma decepção amorosa (passado) nos guia (hoje) entender como chegar a um relacionamento saudável (futuro).

© Copyright – Bacellart Psicólogo USP. O ensaio aqui publicado pode ser reproduzido; no todo ou em parte, desde que citados o autor e a fonte.

     Quando imerso no agora, “esquecendo” do passado e do porvir, pode até parecer interessante, pois a pessoa experimenta-o com maior vivacidade. Contudo, constantemente repete-se erros (não se aprende com o passado); e também se é “pego de surpresa” por algo que não planejou e investiu atenção. Por exemplo, com antecipação, uma passagem aérea pode ser adquirida com valor muito menor, ou uma doença progrediu por não se ter os cuidados de praxe, como exames e etc.

Esperança e aprendizado somem no viver o agora; pois estar no agora é também uma forma de controle:

       Não há como alterar o passado ou ter certeza quanto ao futuro; o presente de fato é o que temos de mais certo; inclusive é comum alguém assim dizer que “posso não estar viva(o) daqui à 5 minutos”. Eu costumo dizer que pela probabilidade, para um adulto, sem problemas sérios de saúde ou vícios, ele terá mais chances de viver por mais 40 anos, do que morrer em poucos minutos. Voltando a questão do controle temporal, essa dificuldade em não controlar o futuro a deixa sem perspectivas.

   Nessa “perda do futuro”, é comum a pessoa se atrapalhar com os compromissos, as tarefas, e geralmente deixando para fazer em cima do prazo. O futuro é como se não existisse, não fizesse sentido, então, qualquer planejamento (que envolve temporalidade) fica comprometido

   Mas esse viver o agora, como se não houvesse acontecido e porvir, está em grau defensivo tão forte, que fica incapacitante e sofrido lidar com o existir. Até mesmo para a pessoa cuidar de seu desenvolvimento na psicoterapia, profissionalmente, socialmente, etc, fica comprometido, afinal, como se diz, “o amanhã é uma ilusão”.

Problemas para quem vive muito no passado e no futuro – O lado inverso da ‘Esperança e aprendizado somem no no viver o agora’:

      Como vimos, passado traz também aprendizado, e futuro o fundamental, a esperança. Contudo, viver o futuro, por vezes pode gerar uma tentativa de controle, deixando a pessoa ansiosa, insegura, pré-ocupada. Dependendo da situação, do momento, da pessoa, reviver constantemente o passado pode estar em sentimento de mágoa.

     Viver o passado e o futuro (possibilidades), pode deixar a pessoa menos presente no momento; pode ser uma defesa para um presente desagradável, mas que ela precisa estar presente para enfrentar. Em outras palavras, quando se fica rememorando um passado bom, ou em demasia em um futuro possivelmente bom, a pessoa deixa de lidar com o hoje, inclusive para construir seu futuro.

     Desejo melhoras para quem se encontra nesse estado.

Sugestão:

     Conciliar estar mais presente em viver o agora, usufruindo-o; mas conseguindo “viajar no tempo”, lembrando suas vivências/aprendizados(passado; e abrindo possibilidades e esperança(futuro).

Somos passado-presente-futuro; acontecendo concomitantemente, não é bom extirpar 2 partes de nossa temporalidade para existir apenas no agora.

Artigo Relacionado: Viver no Agora (face Boa)

 

Bacellart Psicólogo Terapia

Abordagem: Fenomenologia existencial (heidegger) e Psicanalista do amadurecimento de Winnicott. Se necessário, orientação comportamental de terapia breve e coach/coaching desenvolvimento profissional, pessoal e do amor.

Aluno convidado, doutorado USP (Gilberto Safra) e PUC (Zeljko Loparic).

Aproveitar a vida, carpe diem: Esperança e aprendizado somem no Viver o agora.

Consultório Av. Paulista, Jardins, Cerqueira César, Bela Vista, Jardim Paulista, jardins. estação metrô Consolação, Estação metrô Trianon-MASP.

Possibilidade de entrevista para TV, rádio, revista e jornal.

Esperança e aprendizado somem no viver o agora

 

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *