Dicionário de crenças populares – Bacellart Psicólogo USP

Pequeno Dicionário de Crenças Populares –

Ditos & Conceitos – Aberto a contribuições:

    Dicionário de crenças populares: frases, ditos populares; não são repetidos por quem realmente pensa cuidadosamente no significado e não necessariamente fez um reflexão sobre o que está sendo falado; mas muitas vezes o indivíduo apenas o absorve e reproduz. O problema, é que absorver e reproduzir algo que não se questionou a respeito, pode trazer alguns problemas para seu viver; sobretudo porque geralmente a pessoa em seu íntimo pensa/sente diferente.

     Há também o problema de guiar-se por algo que não faz bem e ter problemas com isso, por exemplo: uma mulher está insatisfeita com a pouca atenção que seu marido lhe dispensa; para reverter essa situação, usa o truque de demonstrar interesse por algum homem próximo do convívio do casal, pois “ele sentirá ciúme, o que é bom, e irá me procurar”. Bem, até pode acontecer isso, e se acontecer, não por um bom motivo, mas também pode ocorrer de o marido, exercendo o ciúme, entrar em atrito com a esposa, ou de ficar chateado dela estar dando atenção a outro homem e se fechar ainda mais.

     Vamos lá:

© Copyright – Bacellart Psicólogo USP – O ensaio aqui publicado pode ser reproduzido, no todo ou em parte, desde que citados o autor e a fonte.

 

Dicionário de crenças populares – AMO AS COISAS SIMPLES DA VIDA:

     O sorriso de uma pessoa querida, o mar, etc; sim! isso tem enorme valor, mas geralmente, quando há condições financeiras opta-se por algo mais confortável, por exemplo: entre jantar em um carrinho de cachorro-quente na rua ou um restante japonês, a preferência é por este último; assim como a preferência é por viajar as ilhas Gregas (ou Fernando de Noronha) ao invés do litoral sul de São Paulo.

     As “coisas simples”, como uma criança agarrar sua perna por gostar de você;, um cachorro abanar o rabo para vc, podem ser o melhor da vida. Minha atenção é apenas relatar o que vejo sobretudo envolvendo questões financeiras. Por exemplo: a crítica de que é um absurdo morar em uma casa de U$1.000.000, sendo que a pessoa pode morar em uma casa de U$100.000. Contudo, há sempre a possibilidade de diminuir o padrão, vender a casa de 100.000, comprar uma de U$50.000 e doar o restante para instituições sociais, mas não ocorre isso.

 

Dicionário de crenças populares – É BOM SER VAIDOSA(O):

     Vaidade é uma alta autoestima não saudável, pois geralmente sente-se acima dos outros, tem dificuldade em cuidar das pessoas e admitir dificuldades (e consequentemente desenvolver-se). Muitas vezes, “vaidosa(o)” diz respeito a pessoa que gosta muito de cuidar de sua aparência física. Se isso faz um grande sentido em sua vida, ok. O único problema pode ser se for em excesso, deixando pouca importância para o desenvolvimento da personalidade (afetivo-social-profissional) e outros pontos.

     Creio que essa crença possa ter surgido da ideia de que é melhor ter alta autoestima do que baixa; mas não, o interessante é autoestima saudável. Sendo que pela nossa cultura, uma pessoa “de bem consigo”, é uma pessoa de boa aparência e situação financeira.

 

Dicionário de crenças populares – CIÚMES É BOM:

      Ciúme, nesse caso, é visto como algo positivo; pelo imaginário de que diz que a pessoa que sente, o sente por gostar/amar da outra. Sim, isso é verdade em termos, contudo, para casais que não gostam de brigas, não gostam de mal estar, não gostam de ficarem se policiando com receio em desagradar o(a) companheiro(a), é algo prejudicial. Ciúme diz respeito a uma pessoa que é insegura/baixa autoestima o que não é bom, e/ou também a um casal que não desenvolveu uma abertura na relação para estarem próximos e confortáveis, se comunicando e cuidando. Não lhe parece muitos pontos negativos?

Texto relacionado: Ciúmes

 

Dicionário de crenças populares – SÓ É POSSÍVEL AMAR O OUTRO, SE AMAR A SI MESMO ANTES:

      Existem muitas pessoas que não tem um bom amor por si mesmo mas amam os outros, pegue o exemplo de várias mães para com seus filhos e entenderá melhor o que eu escrevo. Isso, inclusive, é bem comum em pessoas de baixa autoestima, pouco amor para consigo mas amor para com o próximo.

     Quem ama a si mesmo muitas vezes é uma pessoa narcísica, egocêntrica; e uma pessoa assim tem dificuldade em levar em conta a outra pessoa. Além disso, não há uma separação EU e o OUTRO tão fácil. Geralmente há uma mescla eu-outro-mundo.

     Há pessoas que se amam (autoestima saudável, equilibrada), mas por serem fechados, não transparecem esse amor (como se não amassem); aqui um exemplo mais comum seria um pai de estilo tradicional-conservador, ama a si, mas parece não amar o filho.

 

Dicionário de crenças populares – PIOR SENTIMENTO QUE ALGUÉM PODE SENTIR É PENA (MAIS QUE ÓDIO):

     Essa é bem fácil de demonstrar, quem sente ódio, prejudica; quem sente pena, cuida. Ou seja, como um cachorro com fome na rua, quem sente ódio dele, dá uma massa de pão com alfinetes dentro (vide Dostoievski), quem sente pena o presenteia com água e comida. Pena significa misericórdia, compaixão

     Esse tipo de crença geralmente diz respeito a uma pessoa que tem uma baixíssima autoestima. Receber ajuda de alguém pode ser pior do que ser odiado, pois a situação de estar mal a deixa numa posição de “inferioridade” (ao menos é assim que se sente mais ainda); caso alguém sentisse pena por ela, seria uma espécie de confirmação da “superioridade” do outro (como sentiria a situação), ou seja, uma confirmação (devido sua baixa autoestima) que realmente vale pouco; enfim, algo insuportável.

 

Dicionário de crenças populares – É BOM TER PERSONALIDADE FORTE:

     Aqui, personalidade forte não significa uma pessoa madura-saudável, senhor de si, emocionalmente equilibrada, que consegue acolher uma pessoa em sofrimento, que tem humildade para pedir ajuda, que consegue refletir sobre o que a outra pessoa lhe disse, que tem uma boa autocrítica. Nesse caso, erroneamente, ou talvez para não soar negativamente, “personalidade forte” geralmente significa uma pessoa autoritária, por vezes egocêntrica, dura; o oposto do que foi descrito de uma personalidade madura-saudável. Em muitos aspectos, como descrito, é uma pessoa com muitos pontos a serem fortalecidos.

Texto relacionado: Alta Autoestima

 

Dicionário de crenças populares – ERRAR É HUMANO, CULPAR O OUTRO MAIS AINDA:

     Essas duas frases são corretas. E é importante lembrar-se dela, sobretudo para quem se cobra muito conseguir perdoar-se, lembrar justamente que, por ser humano, é normal cometer erros; mas claro, pode-se tentar errar menos nas próximas vezes; desenvolver uma autocrítica construtiva para nos desenvolvermos é muito bom. Nos relatos que escuto, culpar os outros, é também um método muito praticado no mercado de trabalho, junto com um outro, NÃO FIZ PORQUE NÃO ME ENSINARAM, o que pode lembrar um jeito pouco maduro de ser.

 

Dicionário de crenças populares – É BOM SER ORGULHOSO – É BOM TER ALTA AUTOESTIMA:

Orgulho, de acordo com o dicionário Houaiss, significa:

1 sentimento de prazer, de grande satisfação com o próprio valor, com a própria honra
2 Uso: pejorativo.
sentimento egoísta, admiração pelo próprio mérito, excesso de amor-próprio; arrogância, soberba
2.1 atitude prepotente ou de desprezo com relação aos outros; vaidade, insolência
3 aquilo ou aquele de que(m) se tem orgulho

Ou seja, é muito semelhante a ‘Personalidade Forte’ e de certa forma também semelhante a pessoa vaidosa.

Artigo RelacionadoAutoestima

Dicionário de crenças populares – PASSAR POR COISAS RUINS FORTALECE O CARÁTER:

     Por exemplo, uma criança que passa por bulliyng por vários anos enquanto sua personalidade é desenvolvida; ser estuprada(o); divórcio dos pais quando muito novo.

     Talvez nesse tipo de crença, não se conheça as palavras trauma, estresse pós-traumático; e outras advindas de experiências trágicas, ou possa haver uma tentativa de a pessoa que ouve isso se conformar.

     Em alguns casos, a experiência de algo difícil, pode ajudar a pessoa a se desenvolver, pois ela conseguiu suportar o peso sem ser esmagada por ele, deu significados importantes e o que foi ruim serviu como aprendizado.

Texto relacionado: Fui Estuprada

 

Dicionário de crenças populares – O IDEAL É “SER VOCÊ MESMO”:

     Sim: Ter consciente sua autenticidade, valores desenvolvidos por si mesmo, experiencias pessoais que descobriu terem afinidade íntima consigo, ótimo!

     Não: Manter seus problemas, não querer movimentar-se para mudar, continuar sofrendo por “ser você mesmo”, como um dependente químico.

 

Dicionário de crenças populares – DEPRESSÃO É FRESCURA:

     Agora está menos comum dizerem algo desse tipo, geralmente é uma pessoa muito dura; totalmente prática, fechada, com sérias dificuldades para compreender o outro, para pensar dessa forma. Uma pessoa que abandona prazeres da vida, perde o emprego, sobretudo com um passado de batalhas, não teria motivos para ter uma frescura que o prejudicasse tanto. Independente de eu ser psicólogo, a medicina tem vários estudos e comprovações do quanto a psiquê / emoções contribuem para um problema físico, fiquemos com um bem conhecido: gastrite, também chamado de gastrite nervosa.

Artigo relacionado: Depressão

Dicionário de crenças populares – EM 1º LUGAR DEUS, 2ª A FAMÍLIA, 3º O EMPREGO

     1Geralmente é o inverso; 2 – para algumas pessoas a família (o filho preferido, ou o único) é que vem em 1º lugar; 3 – e algumas outras de fato Deus em 1º, mas emprego pode vir em 2º… Geralmente esse tipo de fala é algo que se imagina o “certo”, por isso se reproduz pois acredita que será bem visto.

 

Dicionário de crenças populares – O IDEAL É VIVER O AGORA

     SIM: Quando você vive intensamente o momento, você o usufrui melhor, vivencia-o de forma mais plena:

     NÃO: Quando se vive o agora, basicamente se perde os aprendizados e coisas boas do passado, e o mais importante, se perde a esperança (futuro), além de não se tomar precauções para um futuro “que não existe”, como não pagar seguro saúde, aposentadoria, etc.

     Uma hipótese a respeito dessa crença, seria querer se afastar de sofrimentos do passado e preocupações (do por vir). Nesse caso até pode ajudar em um primeiro momento, contudo a pessoa precisaria viver em defesa de si, sempre, ao invés de se fortalecer e conseguir lidar melhor com dificuldades da vida que sempre vão aparecer.

Texto relacionado: Viver no Agora

Dicionário de crenças populares – SÓ O AMOR NÃO BASTA

     Sim, isso é totalmente correto! Para um relacionamento saudável, gostar/amar é simples, o importante é cuidar, o trabalho que isso demanda e, o esforço consciente dessa situação. Um filho/cônjuge/amigo não se dará bem “de graça”, é preciso dedicação!

Texto relacionado: Relacionamento Maduro

 

Dicionário de crenças populares – SUPERAR OS LIMTES.

Impossível. Quando há um limite, não há como superá-lo. Por exemplo dormir 4 horas por dia, depois três, depois duas; permanecendo saudável. Obviamente que essas palavras são no intuito de o indivíduo se superar; o problema é que muitas vezes não se sabe seus limites, e se frusta com resultado menor que almejado.

Texto relacionado: Stress

 

Bacellart Psicólogo – Terapia

Abordagem: Fenomenologia existencial (Heidegger) e simpatia pela Psicanálise do amadurecimento de Winnicott. Se necessário, orientação comportamental de terapia breve.

Aluno convidado, doutorado USP (Gilberto Safra) e PUC (Zeljko Loparic).

Especialista em depressão, casamento e namoro.

Consultório Av. Paulista, Jardins, Cerqueira César, Bela Vista, Jardim Paulista. Metrô Consolação ou Masp/Trianon.

Possibilidade de entrevista para TV, rádio, revista e jornal. 

Dicionário de crenças populares