Como Ser Melhor Diretor CEO de Empresa ou Sócio – Bacellart Psicólogo 4-2

Como Ser um Melhor Diretor de Empresa ou Sócio.

 

Organizações grandes são organizadas em divisões que são lideradas geralmente por um diretor. O cargo de Diretor não é apenas administrar a um nível superior: é um papel distinto que exige habilidades específicas. A direção pode também se fazer parte de empresas menores, incluindo aqui escolas, cursos e muitos outros lugares. Este cargo, exige grandes habilidades e é por isso que profissionais com estas habilidades são muito procurados no mercado de trabalho e exigidos nas grandes empresas. Estas habilidades são fáceis de identificar, mas difíceis de se conquistar pois demandam tempo, esforços e dedicação por parte de um indivíduo para adquiri-las.

Perspectiva global da organização

Diretores tem que aprender a ver as situações do ponto de vista global da organização. Cada diretor tem que entrar na pele do executivo-chefe e contribuir construtivamente para a gestão global da organização. Isso pode significar moldar o desenvolvimento de políticas da organização, ajudando a estabelecer as prioridades de toda a organização ou melhoria dos processos, tais como planejamento estratégico, gestão da informação, definição de orçamento e avaliação de desempenho. Pode envolver a presidir um grupo de trabalho ou representar a organização na mídia. Seja qual for a atividade, os diretores precisam de uma visão clara da organização e seu trabalho, a missão e a visão de futuro que aquela empresa tem.

Não pense que isto é tão fácil quanto parece: você terá de ser uma pessoa capaz de entender e compreender diversas áreas do conhecimento para conseguir entender o que estas pessoas pensam e querem trazer para empresa. Afinal, um engenheiro vai pensar bem diferente de um assistente social.

Pensar estrategicamente

Diretores tem que aprender a pensar a um nível estratégico. Isto exige a capacidade de partir de detalhes práticos e ter uma visão de longo prazo e mais conceitual da organização e seu ambiente. Isto requer alocação de tempo significativo para refletir, conversar com outras pessoas sobre questões estratégicas e construir a capacidade de contribuir de forma construtiva para o pensamento estratégico da equipe de gerenciamento sênior. Isso não é fácil para os gestores que são usados ​​para ser orientados para a ação, resolver crises de hoje e esperando o amanhã.

Diretores precisam fazer uma contribuição para a equipe de gerenciamento sênior que se move além do fornecimento de detalhes da sua área de trabalho. Quando eles estão equipados com este contexto de alto nível, os diretores podem cumprir as suas responsabilidades para o desenvolvimento estratégico da organização, rumo ao momento futuro. Além disso, são eles que repassarão esta visão e missão para os níveis de gestão intermediária. Não podem haver ruídos na comunicação nesse caso: as mensagens tem que ser claras para chegarem a todos de forma igual.

Liderança do diretor e sua função na empresa

Liderar é uma tarefa para poucos. Ser diretor, menos ainda. Além de motivar as pessoas, um diretor deve ser capaz de organizá-las para compreenderem e atingirem os objetivos da companhia. (Foto: laboriousbeesgroup.wordpress.com)

Compreensão do ambiente externo

Diretores tem que ser muito mais conscientes do ambiente em mudanças sociais, políticas e técnicas em torno de sua organização. Mudanças na política social, do governo e das empresas são questões importantes para os diretores. Tais desenvolvimentos exigem mudanças hábeis para a forma como a organização pensa em seu trabalho. Diretores, portanto, precisa, ler muito e extensivamente atuar em rede para manter seu dedo sobre essas tendências externas importantes e estar um passo à frente dos competidores. Estas informações devem ser geridas muito bem para que o diretor consiga separar as que resultarão em benefícios para a empresa e aqueles que poderão trazer só prejuízos.

Responsabilizar os gestores

Diretores precisam aprender a responsabilizar gestores ​​pelo seu trabalho. Em parte, isso é conseguido exigindo que os seus gestores preparem planos estratégicos e operacionais para cada serviço gerenciado pela divisão. Uma das principais funções de um diretor é apoiar os gestores na elaboração de seus planos, para analisá-los de perto, antes de serem aprovados e usá-los para fazer os gestores responsáveis ​​pelo seu desempenho de uma forma regular e sistemática. Diretores cumprem as suas responsabilidades de forma mais eficaz quando ficam de olho no desempenho global de cada serviço e evitam a armadilha de serem puxados para os detalhes. Mesmo assim, é necessário que o diretor seja capaz de delegar funções, tarefas, cargos e objetivos para cada equipe, compreendendo quando e como eles poderão ter melhor desempenho.

Julgar quando intervir

Finalmente, os diretores têm de julgar quando intervir em uma situação e quando recuar. Embora a experiência de gestão vai ajudar aqui, é mais complexo para os diretores. Eles têm de julgar tanto quando intervir no trabalho dos gestores e quando se aprofundar um nível ainda mais para ter um envolvimento com a mão na massa na prestação de serviços de linha de frente. Diretores eficazes podem usar sua experiência para fazer uma diferença substancial em ambos os níveis, mas eles só têm tempo para se envolver com essas poucas decisões quando eles podem fazer uma contribuição significativa. É um erro intervir com muita freqüência. “Meu diretor nunca me deixa fazer o meu trabalho”, é uma queixa comum e que é muitas vezes justificada. Além disso, os diretores efetivos simplesmente não tem tempo para se envolver com o detalhe de todos os serviços sob sua responsabilidade

Considerações finais

Uma boa comunicação, a capacidade de confiar em seus subordinados, compartilhamento e gestão da informação. Tudo isso e muito mais são habilidades que um diretor precisa para fazer a diferença em uma empresa. Estas habilidades podem ser inatas ou adquiridas com o tempo. Seja como for, você também pode, começando agora, estudando e se dedicando para se tornar o melhor funcionário possível e ser reconhecido por isso.

INFOJOBS

 

O que faz um Diretor Administrativo

Diretor de Administrativo é o profissional que organiza, planeja e orienta o uso dos recursos financeiros, físicos, tecnológicos e humanos das empresas, buscando soluções para todo tipo de problema administrativo.
Um Diretor Administrativo cria métodos, planeja atividades, organiza o funcionamento dos vários setores da empresa, calcula despesas e garante a perfeita circulação de informações e orientações.
Está sob as responsabilidades de um Diretor Administrativo planejar, organizar e controlar as atividades de empresas públicas e privadas, além de traçar estratégias e métodos de trabalho nas mais variadas áreas, nas situações de crise cabe a ele definir onde investir o dinheiro e como equilibrar a saúde financeira e produtiva da empresa.
Para que o profissional tenha um bom desempenho como Diretor Administrativo além da graduação é necessário ter boa capacidade de análise, raciocínio abstrato e aptidão numérica, também deve ter espirito de liderança e ser sociável, ter autoconfiança, capacidade de adaptação a novas situações, capacidade de decisão, negociação, organização, planejamento, capacidade de resolver problemas práticos, dinamismo, espírito empreendedor, habilidade para mediar conflitos, para trabalhar em equipe, noção de prioridades, objetividade, senso de oportunidade e responsabilidade.

Com que áreas dentro de uma empresa, um Diretor Administrativo se relaciona?

Diretor Administrativo por ser o profissional que organiza, planeja e orientam o uso dos recursos financeiros, físicos, tecnológicos e humanos das empresas, buscando soluções para todo tipo de problema administrativo se relaciona com todas as áreas da administração de uma empresa sendo ela, material, marketing, produção, organização e métodos, recursos humanos, administração financeira.

 

Principais tarefas desempenhadas por um sócio diretor

Tudo o que for relacionado a parte gerencial do negócio será de responsabilidade do sócio diretor. Veja abaixo alguns exemplos de tarefas mais importantes:

1. Realiza planejamentos estratégicos

É responsável por definir metas e objetivos, bem como planejar a compra de recursos, contratação de mão de obra qualificada, aplicação de metodologias e utilização de tecnologias necessárias para alcançá-los. Além disso, deve comunicar e supervisionar a implementação da execução desses projetos planejados e aprovados, monitorando os resultados.

Powered by Rock Convert

2. Gerencia a mão de obra qualificada

Deve trabalhar junto com o Recursos Humanos para desenvolver e apoiar métodos de recrutamento e seleção de profissionais mais adequados para cada cargo. Isso implica em alinhar as necessidades do cargo com as habilidades, conhecimentos e experiências do candidato para fazer as melhores contratações possíveis.

3. Está a frente das relações-públicas

Deve representar o rosto e a voz da empresa na mídia. Isso quer dizer que irá se relacionar diretamente com órgãos reguladores governamentais, sindicatos, imprensa, comunidade, etc.

4. Controla a utilização dos recursos

O sócio diretor é responsável direto pelo controle de uso dos recursos da empresa como dinheiro, materiais, tempo, mão de obra, máquinas e equipamentos, consumo de energia, etc. A intenção é reduzir os desperdícios e melhorar o aproveitamento deles, tornando a produção mais otimizada. Essas decisões podem ser tomadas com base em análise de relatórios de resultados.

5. Mantém a empresa funcionando

Além da parte estratégica, o sócio diretor deve Gerenciar também a parte operacional do negócio. Ou seja, deve pensar e participar de ações que tenham como objetivo realizar a integração entre os setores interdependentes, como o marketing e vendas por exemplo.

Para isso, precisará estar em contato frequente com os gestores das áreas operacionais para ajudá-los a resolver falhas processuais, ampliar as capacidades de controle e monitoramento da produção e garantir o pleno funcionamento da empresa, abrindo caminho para a eficiência operacional e desenvolvimento de um diferencial competitivo forte.

6. Forma a cultura da empresa

Políticas, normas e regras são criadas e implementadas por um sócio diretor para agregar um padrão de funcionamento geral na empresa. Assim cada setor deve desempenhar atividades específicas, por profissionais com qualificações específicas e adotarem metodologias e ferramentas certas para isso.

7. Gera e analisa relatórios

Através de relatórios, analisa, comunica e apresenta os resultados, indicando problemas e oportunidades de melhorias.

Essas são algumas das tarefas mais importantes que um sócio diretor deve desempenhar em sua jornada profissional. Lembrando que, para ter sucesso, a qualificação em gestão de negócios será fundamental nessa posição.

 

DIRETOR DA SLAC É ENTREVISTADO PELO SITE DA EXAME E EXPLICA COM LIDAR COM CHEFES

Como lidar com diferentes tipos de chefe

Para especialistas é essencial que o profissional não leve para o lado pessoal e foque nos valores do superior.São Paulo – Ter um bom relacionamento com o chefe nem sempre é fácil, independente da área de atuação. Em vez de alimentar mentiras culpando ele ou a empresa por atrasar sua ascensão profissional, Mike Martins, diretor executivo da Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC Coaching), afirma que o principal obstáculo que o liderado tem é o de controlar suas emoções.

“O problema é quando a relação atrapalha os resultados do profissional”, diz Meiry Kamia, consultora organizacional, psicóloga e mestre em administração de empresas. Para ela, um profissional que possui a habilidade de identificar a melhor maneira de lidar não só com o chefe, mas com colegas de trabalho se destaca.

“Sempre vai ter algumas pessoas que você vai ter mais ou menos dificuldade para se relacionar”, diz. Confira abaixo sete tipos de chefes e as recomendações de especialistas de como lidar:

1. O arrogante

Ele é o dono da verdade ou pensa que sempre tem razão. Não acredita que pode errar e, geralmente, dispensa as opiniões alheias. “Às vezes, ele se comporta dessa maneira para se proteger”, diz Meiry.Solução

O profissional deve evitar enfrentar o chefe, pois é preciso deixar claro que a discussão não é pessoal. Para Martins, o ideal é diminuir os atritos e evitar conflitos – não o contrário. Questione de maneira educada. Neste caso, um feedback pode mostrar ao chefe que esse comportamento está prejudicando o trabalho.

2. A celebridade

“Ele é caracterizado pela conduta do líder que se acha mais importante que a própria empresa”, resume Fernando Battestin, consultor de educação corporativa da Leme Consultoria. Para Meiry, esse chefe pode ser classificado como imaturo, pois ele chega a misturar a autoridade do cargo com o seu lado pessoal.Solução

Os especialistas recomendam evitar enfrentar o chefe, pois pode piorar a situação. “Você tem que captar a atenção dele para o que mais lhe interessa, por exemplo, tente persuadir falando que se ele fizer tal coisa, a mídia e as redes sociais repercutirão de forma negativa e acabará prejudicando a sua imagem”, ensina Martins.

3. O amigo

Tem aquele tipo que acredita que ter intimidade com os seus liderados é uma maneira confortável para bancar o chefe. Entretanto, fala demais de detalhes da vida pessoal durante o expediente e acaba expondo situações que chegam a constranger qualquer profissional.Solução

Para Meiry, o profissionalismo nessas situações é essencial. “Olha, podemos conversar com mais calma na hora do almoço? Ainda tenho que entregar aquele relatório para você”, é um exemplo de frase que deve ser direcionada ao chefe. Para Battestin, esse chefe se assemelha com o tipo carismático, em que uma cara feia ou uma “cortada” pode resultar em um afastamento da relação entre o profissional e o chefe.

4. O sociopata

Seu chefe não demonstra remorso mesmo quando age de forma questionável roubando ideias, atropelando regras e protocolos, por exemplo? Alguns sinais indicam que a pessoa realmente tem tendências psicopatas.Solução

Para Martins, em vez de espalhar o quão sociopata é para os seus colegas de trabalho, o ideal é tentar não levar para o lado pessoal as críticas. Para Meiry, às vezes é preciso recorrer ao recursos humanos da empresa e buscar o apoio de outros profissionais.

5. O autoritário

“Gosta de dar ordens e não de ser contrariado”, resume Battestin. E acaba fazendo com que os colegas fiquem com medo de expor suas opiniões e ideias.Solução

Para o consultor o profissional tem que se manter firme ao argumentar com esse tipo de chefe e deixar sempre claro suas ideias de maneira breve.

6. O instável

Em determinadas situações ele pode ser ríspido e autoritário, mas em outros ele é extremamente compreensível e sociável. O seu chefe age de acordo com o que lhe é mais adequado.Solução

Se isso lhe incomoda, Battestin explica que nesse caso não tem saída: é preciso agir de acordo com o “humor” do chefe.

7. O monopolizador

Ele gosta de ter total domínio da situação, das informações, dos problemas, de tudo. “Ele na verdade é inseguro, pois teme que se compartilhar com outras pessoas o tornará um profissional substituível”, explica Meiry.Solução

A consultora recomenda que o profissional tente colocar de forma pontual que pode ajudar o chefe quando ele está muito ocupado. “Poucos líderes sabem realmente delegar uma equipe, por isso o profissional deve se mostrar disposto e agir com maturidade”, explica. Para Battestin, a proatividade faz a diferença, pois ao oferecer ajuda constantemente, a relação de confiança será construída aos poucos.

Fonte: Exame

 

 

 

 

Como ser Melhor Diretor Sócio ou não

Please rate this