Como é Ser Garota de Programa – Bacellart Psicólogo USP

Como é Ser Garota de Programa – 

Profissional com rejeição social:

     Como é Ser garota de programa: segundo o dicionário Houaiss, prostituir-se é algo amplo, envolve uma troca de um princípio/valor por dinheiro. Eu, profissional da saúde, estou eticamente comprometido com cuidado emocional dos meus analisandos (pacientes); então, não há espaço para julgamentos negativos sobre quem procura por ajuda. A pessoa vem como está, independem sua religião, raça, uso de substâncias tóxicas, sexualidade ou profissão.

© Copyright – Bacellart Psicólogo USP – O ensaio aqui publicado pode ser reproduzido, no todo ou em parte, desde que citados o autor e a fonte.

     As profissionais do sexo (garotas de programa) que eu atendi, costumavam ter as seguintes queixas: Dificuldade de relacionamento social e afetivo, devido à escolha da profissão. Isso me lembra uma bailarina que conheci e ela disse que, em sua profissão, vendia seu corpo; nesse sentido, podemos nos perguntar sobre algumas profissões mais intelectuais e emocionais, se a ‘alma’ ou identidade podem ser vendidas… Ou seja, na venda do corpo há muito preconceito, podendo gerar depressão em quem trabalha assim.

     Como costumam ir a essa difícil profissão por ser melhor remunerada que outras, elas mesmo se contaminam por esse preconceito social, inclusive acerca de quem as procura. Em alguns casos, sentem-se culpadas pela atividade que exercem; como é difícil mudarem de profissão, até por conta de compromissos financeiros (ajuda para a família, etc), o labor se torna emocionalmente pesado. O velho jargão de que seriam “mulheres de vida fácil” não se aplica na realidade: correm riscos diversos, tanto em relação a clientes quanto ao “chefe”; precisam manter o corpo em forma; não há nenhum tipo de seguro (como um concursado ou CLT), mas sim é garantido um forte preconceito cultural.

     Como é Ser Garota de Programa –

Vida Dupla / Esconder-se / Dificuldade de relacionamento social.

     A profissional do sexo / garota de programa (a demanda masculina é pouca); precisam esconder de familiares e amigos; por vezes sentem-se estressadas, tristes e desconfortáveis com as inverdades que precisam utilizar para se manterem na profissão. É importante chegar a um acordo consigo mesma: ou se mantém na profissão, aceitando as dificuldades, da melhor forma possível; ou deixa a profissão de bom grado, por outra que pague muitíssimo menos mas que tenha outros pontos importantes.

     Por vezes absorvem um alto estilo de vida como de seus ricos clientes, há um encantamento que as faz não cuidarem de sua remuneração, sobretudo quando o ganho é alto e rápido. É preciso um planejamento de vida, seu corpo não dará conta do que é necessário após certa idade, enfrentarão queda da procura. Então é importante o cuidado psíquico e emocional, justamente para ampliar as possibilidades presentes e a lidar bem com as futuras.

     Algo que também tem acontecido, é a nova geração, muito mais liberada sexualmente, e com facilidades enormes como aplicativos de encontros; então a demanda por garota de programa está caindo e provavelmente poderá continuar em queda, talvez ela tenham menor demanda.

     Cuidado para quem é casado e boa sorte a todos.

     

Bacellart Psicólogo

Abordagem: psicoterapia fenomenologia existencial (Heidegger) e simpatia pela Psicanálise do amadurecimento de Winnicott. Se necessário, orientação comportamental de terapia breve.

Aluno convidado, doutorado USP (Gilberto Safra) e PUC (Zeljko Loparic).

Como é ser prostituta. Como é Ser Garota de Programa.

Consultório Av. Paulista, Jardins, Cerqueira César, Bela Vista, Jardim Paulista. Metrô Consolação ou Masp/Trianon.

Possibilidade de entrevista para TV, rádio, revista e jornal.

Leia Mais: Prostituição Wikipedia – Uma garota de programa muitas vezes sente-se envergonhada Como é Ser Garota de Programa

 Como é Ser Garota de Programa – Texto de Bacellart.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *