Precisa Paciência.

Quando é bem cuidado é algo passageiro, mas precisa paciência:

 

    Psicoterapia para pânico, realizada por psicólogo; desde que o analisando(paciente) se vincule ao seu cuidado,  não é difícil e demorada. Os sintomas como medo, fragilidade, palpitação do coração não demoram a amenizar.

     A questão importante e que pode fazer com que a psicoterapia se alongue; é o fato de que a síndrome do pânico não é algo como uma esofagite, em que há um tratamento pré-determinado, e em poucos meses a pessoa se cura. O pânico geralmente surge pelo excesso de solicitações (afazeres) de uma pessoa, e/ou evento traumático; contudo, em muitos casos, ela mesma é a responsável por ter chegado nessa situação.

 

© Copyright – Bacellart Psicólogo USP – O ensaio aqui publicado pode ser reproduzido, no todo ou em parte, desde que citados o autor e a fonte.

 

     Uma pessoa muito competitiva, perfeccionista, se envolve em diversas atividades; se recusa a diminuir o ritmo, a pedir ajuda; ansiosa, insegura, controladora e outras questões psicológicas, vai estar sempre se forçando, e de um estresse poderá surgir o pânico, e, talvez, até depressão. Nossa psiquê, nosso EU, tem um limite, precisa ser respeitado.

    Tratamento Síndrome de Pânico; por vezes ela é desencadeada pelo abuso de álcool ou outras drogas/substâncias mais potentes que alteram as emoções; e o inverso também, a ausências dessas substâncias, para quem é acostumado a elas pode causar uma crise de ansiedade.

 

Coração Dispara “do nada”:

     Na minha experiência, o maior incômodo do pânico é não saber quando as palpitações do coração serão acelerados e outros sintomas surgirão. O que costumo dizer é que salvo alguma possível minúscula exceção, não se morre, infarta, tem derrame ou algo catastrófico devido ao pânico. O importante é ir se acostumando com ele, aceitá-lo, saber que está se cuidando e ter uma vida melhor do que antes; afinal, com a psicoterapia, serão trabalhados questões pessoais que influenciaram no surgimento do pânico; a proposta é que o analisando se desenvolva e que nunca mais tenha pânico e lide de forma mais serena com as dificuldades inerentes da vida.

     Uma outra situação, quem não está tão bem fortalecido em sua maturidade emocional, sofrerá mais com as adversidades da vida, que sempre virão.

    Então, na oportunidade de a pessoa vir em psicoterapia, ela poderá não apenas lidar com a síndrome de pânico, como também fará um desenvolvimento global de sua personalidade, resultando em uma existência mais saudável.

 

O Medo:

     O medo é a palavra que pode descrever como sendo a base do pânico. O mundo da pessoa vai se tornando mais perigoso e/ou ela vai se tornando menos forte, frágil. Assim, ela está sempre em atitude de defesa e preocupação, procurando cercar-se de certezas, para aliviar sua ansiedade/insegurança, ou seja, seu medo.

     Quando a pessoa tem por atitude enfrentar esse medo, pode até ser algo importante, mas desde que feito de forma comedida, aos poucos; pois enfrentar seus medos numa situação que de fato sente-se frágil, pode gerar ainda mais pressão, e agravar o pânico.

 

Questão Base: ESPERA-NÇA.

 

Espero Ter Ajudado!

 

    

 

 

 

 

Please rate this